domingo, 18 de maio de 2008

Melhor amigo:

Eu tenho plena noção de que sou uma grande chata.
Sei que ás vezes faço perguntas parvas, dou respostas estúpidas e digo coisas sem nexo. Assim como, outras vezes, sem razão nenhuma, digo que te adoro ou que te amo.
Sabes uma coisa?! Isso, que ás vezes digo, é pura verdade. És imensamente importante para mim. És uma das pessoas que mais amo, acredita.
Sem ti não sei como seria a minha vida... Aliás, não sei como aguentaria viver. Acho que não conseguia.
De vez em quando temos as nossas zangas, umas vezes mais "graves" que outras. Ou porque somos ambos uns tontos ou porque um faz ou diz algo que o outro não gosta...
Posso pedir-te uma coisa?! Posso...?! Vamos tentar não nos chatear-mos mais... Sim?
Tenho vontade de morrer quando estamos cada um para seu lado... É terrivelmente horrível. Gosto demasiado de ti para conseguir estar minimamente bem nessas alturas!
Tenho tantas saudades de quando estavamos juntos todos os dias... Se soubesses o que eu chorei quando mudaste de escola. Nessa altura já te considerava o meu melhor amigo e achei que era o fim... Afinal parece que foi apenas o início. Quando te disse que te considero o melhor amigo do Universo e arredores, não era brincadeira nenhuma. Era e é mesmo verdade!!!
Para mim significas tudo... A alegria, o apoio, a compreensão, as conversas parvas e as conversas sérias, a amizade e até o amor, o carinho, a cumplicidade... Tudo!
Cheguei à conclusão que a minha vida não faz sentido algum sem ti, meu pequenino.

Adoro-te V!