quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Chuva...

Os dias passam. As horas avançam no relógio dependurado na parede desprovida de sentimentos.
A solidão perdura. Permanece imóvel, ininterrupta, indestrutível. O mundo envolvente transforma-se, pouco a pouco, num espaço demasiado grande.
Caminho através das ruelas, pressentindo-as escurecidas. Caminho lentamente, sob grossas e geladas gotas de água que se despenham, vindas das nuvens que preenchem o céu com cor de cinza, como nódoas.
Procuro em cada recanto. Procuro o timbre de uma voz não incógnita, o som de uma gargalhada já antes ouvida. Procuro uma mão conhecida, estendida na minha direção, a fim de ajudar-me a levantar quando escorrego no frágil espelho de água que os contínuos farrapos de chuva foram formando no solo do meu trajeto. Nada descubro, nada vem ao meu encontro.
Levanto-me, a custo, e caminho de novo, mantendo a cabeça baixa e os olhos pregados nos brancos paralelepípedos da calçada.  

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

My guardian angel...


Estás longe, sim. Mas, ao mesmo tempo, eu sinto-te aqui: perto!
Apoias-me, dás-me força, acalmas-me. És o meu anjo. Aconchegas-me nas tuas asas e levas-me a voar por entre rios de ternura, vales de sorrisos e montanhas de carinho.
És muito querido... Sim, é o que eu penso! E agradeço-te por tudo o que me dás sem me pedires nada em troca. Sabes que me tens sempre para ti quando quiseres, quando precisares.
E eu, tenho-te? É que eu não saberei viver sem te ter. Quero-te comigo... Mais do que eu te sei dizer!
Tratas-me sempre bem, mesmo quando estou com os meus pensamentos parvos. Aturas-me em cada sorriso que manifesto, em cada lágrima que deixo cair, em cada dia que segue uma noite em que não dormi.
Gosto da forma como dizes que minto quando digo que te odeio. Gosto do teu jeito que me faz considerar-te mais do que perfeito. Gosto de ti. De todas as formas, com todas as minhas forças, com toda a minha energia. Por seres como és, por dizeres as coisas que dizes e, principalmente, por estares disponível quando preciso. Porque quando quero um abraço, tu dizes que me dás. E eu sinto-me realmente abraçada, reconfortada e confortável, apesar de estares, fisicamente, longe.
Se me perguntarem se te conheço bem, a minha resposta será: "Não, mas conheço o melhor que tem em si". E estarei a ser sincera porque acho que, o que conheço, é uma das melhores partes de ti que tens para dar ao mundo. Agradeço por me teres permitido chegar a ti. Agradeço-te pela amizade... Agradeço-te pelos últimos meses, que tiveram uma harmonia um pouco diferente da habitual (graças a ti).
Obrigado por tudo. Gosto de ti!

@            J           @

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Palavras que nunca pensei dizer...


Tenho saudades de ti.
Tenho saudades das nossas conversas sem pés nem cabeça. Saudades dos nossos passeios, da nossa vida nada parecida, do teu sorriso quando dizes algo engraçado.
Saudades dos teus medos e de como eu cuidava deles, da minha fraqueza e de como tu me apoiavas.
Tenho saudades do teu abraço caloroso. Do calor das tuas mãos na minha face, no meu pescoço, nos meus braços, nas minhas mãos. Saudades dos nossos braços entrelaçados enquanto caminhava-mos.
Tenho saudades da nossa vida tão igual e, simultaneamente, tão desigual. Saudades dos planos que fazíamos, dos nossos sonhos impossíveis. Do que se realizou e do que podia ter-se realizado.
Saudades dos nossos telefonemas rápidos, demorados ou intermináveis.
Tenho saudades de ti ao meu lado, da tua presença. Saudades de tudo o que contámos um ao outro, dos segredos que guardamos. Saudades de quando cantavas... De quando cantavas só para mim.
Tenho saudades de estar contigo simplesmente por estar.
Saudades da tua amizade, da tua força e da tua confiança, da tua voz, das tuas loucuras, da tua inteligência, do teu talento.
Sinto, permanentemente, uma tremenda vontade de chorar...
Tenho saudades de ti!
@          V          @

sábado, 10 de outubro de 2009

* BBF Forever *


Today I found a friend,
Who knew everything I felt.
She knew every weakness,
And the problems I've been dealt.

She understood my wonders,
And listened to my dreams.
She listened to how I felt about life and love,
And knew that it all means.

Not once did she interrupt me,
Or tell me I was wrong.
She understood what I was going throught,
And promised she'd stay long.

I reached out to this friend
To show her that I care
To pull her close and let her know
How much I need her there.

@               S       BF               @

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Sim...


" Sim, às vezes tu sorrias,

E os sorrisos o que são?

Quase sempre profecias

Das penas do coração."

"Uma recordação", Júlio Dinis

sábado, 3 de outubro de 2009

Atitudes...

Diante das atitudes alheias, eu escolho dar sempre o meu melhor, ainda que algumas vezes o que retorna a mim não é, igualmente, o melhor dos outros. O amor, aquele que sentimos pelos amigos, é uma construção e uma prática..não é algo que cai do céu assim que estalamos os dedos.
É preciso querer, é preciso estar disposto a fazer acontecer, é preciso acreditar que algumas pessoas poderão mudar a partir disso. É preciso acreditar que a mudança existirá com a nossa ajuda, a nossa interferência, as nossas atitudes, aquele nosso simples sorriso, aquele nosso abraço, aquela calma que mantemos em situações de desequilíbrio...
Se eu erro? Sim, e muito!
Sou humana e tenho sentimentos como qualquer ser, mas uso isso, aprendo com isso e tento mudar o que é preciso ser mudado.
Há palavras e atitudes que nos magoam muito mais que uma estalada...