quinta-feira, 15 de outubro de 2009

My guardian angel...


Estás longe, sim. Mas, ao mesmo tempo, eu sinto-te aqui: perto!
Apoias-me, dás-me força, acalmas-me. És o meu anjo. Aconchegas-me nas tuas asas e levas-me a voar por entre rios de ternura, vales de sorrisos e montanhas de carinho.
És muito querido... Sim, é o que eu penso! E agradeço-te por tudo o que me dás sem me pedires nada em troca. Sabes que me tens sempre para ti quando quiseres, quando precisares.
E eu, tenho-te? É que eu não saberei viver sem te ter. Quero-te comigo... Mais do que eu te sei dizer!
Tratas-me sempre bem, mesmo quando estou com os meus pensamentos parvos. Aturas-me em cada sorriso que manifesto, em cada lágrima que deixo cair, em cada dia que segue uma noite em que não dormi.
Gosto da forma como dizes que minto quando digo que te odeio. Gosto do teu jeito que me faz considerar-te mais do que perfeito. Gosto de ti. De todas as formas, com todas as minhas forças, com toda a minha energia. Por seres como és, por dizeres as coisas que dizes e, principalmente, por estares disponível quando preciso. Porque quando quero um abraço, tu dizes que me dás. E eu sinto-me realmente abraçada, reconfortada e confortável, apesar de estares, fisicamente, longe.
Se me perguntarem se te conheço bem, a minha resposta será: "Não, mas conheço o melhor que tem em si". E estarei a ser sincera porque acho que, o que conheço, é uma das melhores partes de ti que tens para dar ao mundo. Agradeço por me teres permitido chegar a ti. Agradeço-te pela amizade... Agradeço-te pelos últimos meses, que tiveram uma harmonia um pouco diferente da habitual (graças a ti).
Obrigado por tudo. Gosto de ti!

@            J           @

Sem comentários:

Enviar um comentário