terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Recomeçou...

Está de volta a rotina... Já comecei o estágio de uma semana intensiva que tenho sempre em fevereiro (coisas da minha faculdade...é diferente das outras :P) e toca a acordar às 7h para entrar às 9h e sair às 17h. O estágio é a melhor parte do curso, claro, mas o levantar cedo e tal não é de certeza das melhores partes.
Mas pronto, tem que ser. E por ter começado é que tenho andado mais afastada do blog. Não há tempo para tratar de tudo...infelizmente.
Depois, na próxima semana, já começam as aulas novamente e ainda vai piorar em termos de tempo xD Mas hei-de arranjar forma de vir aqui de vez em quando e passar nos vossos blogs também :) Que gosto muito!

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Neste momento, precisava...


Ontem andei pelo Alentejo... Gosto tanto!

Isso fez-me pensar que, neste momento, eu gostava bastante de viver num sítio onde tudo fosse assim mais calmo.
E não me importava de viver sozinha! Acompanhada apenas dos meus livrinhos, o computador (com internet) para ver filmes e séries até enjoar e ouvir música, e vá, uma televisão para quando não me apetecesse nem livros, nem computador, nem passear ou outra coisa qualquer...
Nada de mau (nem de bom) acontecia e, por isso, eu não precisava de falar de nada... Logo, também não precisava de ter alguém com quem falar... (como preciso agora)

PS: Talvez precisasse que o mar andasse lá por perto...


quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Saudade de ti :')

Hoje sinto saudade... Tanta, mas tanta saudade... Por isso decidi publicar novamente um texto que já tinha publicado no blog (aqui), e que escrevi em 2008 e enviei ao meu melhor amigo. É assim um bocadinho da nossa história, e hoje, porque tenho mesmo muitas saudades dele e do que éramos, partilho-a outra vez.

V
Desculpa, sei que sou uma chata mas senti uma enorme necessidade de escrever. Esta noite recordei tudo...
Lembro-me de quando te vi à porta da sala 15 na PN, virei-me para trás e perguntei à S “Ele não é da nossa turma?” e ela respondeu-me “Acho que sim.”. Lembro-me de nem sequer olhar-mos um para o outro...não nos conhecia-mos e nem estávamos muito interessados em conhecer-nos.
Bastou-me uns dias para perceber que eras boa pessoa. Nos poucos dias que passaram depois daquela primeira aula de inglês a que eu fui (já 3ª aula para ti) acabamos por meter conversa um com o outro. Se bem me recordo era sempre tu que falavas porque eu tinha vergonha… Lembro-me do teu simples “És da minha turma não és?” e “Que horas são?” ou até “Vamos ter físico-química não é?” e eu respondei “Tu sim. Eu vou ter biologia e geologia.”. Nessas primeiras e rápidas trocas de palavras deves ter-me achado uma parvinha...até porque eu não era mais do que isso mesmo. Depois de algumas aulas, um em cada mesa, chegou uma em que tu me pediste para ficar ao pé de mim e eu não me opus...lembro-me como se fosse ontem...”A...deixa-me ir p’ra’í” “Anda...”. Talvez esses dias e essas aulas não tenham significado muito para qualquer um de nós, na altura, mas agora que penso vejo que foi o que mais significado teve em toda a minha vida. Se não fossem aquelas aulas de Inglês nunca teríamos chegado onde chegamos…nunca teríamos tido uma amizade como a que temos. Até porque nas restante aulas não falávamos muito um com o outro...só depois começamos a faze-lo.
Recordo-me também de ter começado a dar-me com a V e depois com a M até chegar-mos àquele dia em que elas foram ter comigo e com a S e tu ficaste escondido atrás da parede…querias ir para a sala 37 mas acabaste por ficar connosco. Fizemos os trabalhos de casa de Português e jogamos ao «stop». Foram umas horinhas bem passadas e acabamos o jogo contigo a dizer “Foi fixe, temos que repetir mais vezes” ao que eu respondi “Pois temos!”. Nunca repetimos um jogo como aquele...
Acabamos por formar um grande grupo... Eu, tu, a S, a M, a V, a S', a L e a D. Os Funbebes...nem me quero lembrar disso!! Ideias que eu e a D tínhamos quando ainda podíamos dizer que éramos  mesmo amigas.
Depois comecei a sentir por ti algo diferente mas essa parte vou passar a frente...não é preciso recordar. Durante esse tempo muita coisa aconteceu...deves lembrar-te tão bem como eu.
Fomo-nos conhecendo...fomos ficando cada vez mais amigos... Acho que chegamos ao ponto de ser-mos praticamente dependentes um do outro.
Apesar de me chamares criança sabendo que eu odiava, apesar de todas as zangas com e sem sentido que tivemos...eu continuei sempre a adorar-te! Sempre foste importante, independentemente do que eu pudesse ou não sentir por ti.
Chegamos até a ser os melhores amigos! Falávamos todos os dias... ainda me lembro quando saía-mos das aulas despedíamo-nos e mais ou menos meia hora depois já estávamos a mandar mensagens um ao outro. Foi o tempo em que andámos mais próximos. Quando chegou o Verão aderimos a promoção de ter-mos chamadas grátis a partir das 0h. E começamos a falar ao telefone um bocadinho todas as noites. As primeiras conversas não foram muito produtivas pois não sabíamos bem o que dizer mas depois começamos a falar de tudo. Ia-mos das coisas sérias à brincadeira numa fração de segundos. Foram conversas em que partilhámos de tudo um pouco. Até que o Verão acabou e com ele foram também as chamadas... Nesse Verão aconteceram duas coisas das quais não me esquecerei. Uma das coisas foi aquela grande bebedeira na noite do jantar da MM. A outra coisa que aconteceu foi no dia a seguir aos teus anos e acho que não será preciso recordar-te o que foi...tentei apoiar-te o mais que pude e espero ter conseguido.
Depois mudaste de escola e foi uma situação muito difícil para mim... Não conseguia de forma alguma imaginar-me a enfrentar cada dia na PN sem ti. Fui-me habituando à ideia até porque nos primeiros meses eu mandava-te uma mensagem as 7h30 para te acordar e depois falávamos um bocadinho antes das aulas. A pouco e pouco isso foi deixando de acontecer...fomos deixando para trás esse hábito mas, mesmo assim falávamos todos os dias.
As coisas foram mudando...
Chegou a uma altura em que andaste distante. Estivemos 15 dias sem falar até que eu acabei por mandar uma mensagem numa noite e acabaste por me contar o que se passava. Dessa altura até hoje passaram-se mais ou menos cinco meses.
Foi uma altura complicada para ti e eu tentei ajudar ao máximo. Não sei se consegui fazer grande coisa mas juro que tentei...não sabia muito bem o que podia fazer para te ajudar...para te apoiar e até para te acalmar.
Entretanto já nos chateamos mais que uma vez e voltamos a fazer as pazes. E até com a L me chateei. Felizmente já conversámos e explicamos o que tínhamos para explicar uma à outra. Vamos ver como será daqui em diante...
Ainda me lembro de quando andávamos sempre os três juntos...de quando nós dizíamos coisas que ela não percebia ou quando dizíamos que alguém da novela que ela via ia ter um acidente ou coisa do género mas nem sequer via-mos aquela novela. E o mais engraçado é que ela seguia a novela todos os dias mas, mesmo assim, acreditava em nós. E lembro-me também quando lhe dissemos que o DC era aquele que fazia de Duarte nos Morangos com Açúcar e que tu tinhas entrado na série. No dia seguinte ela chegou ao pé de nós a dizer que tinha visto o episódio do princípio ao fim mas não te tinha visto e eu disse que tinhas aparecido mesmo. Como eram divertidos esses tempos...pena que tudo o que é bom acabe depressa.
Mas voltando à história inicial, sinto que desde então nos fomos afastando. Tu dizes que não notas as diferenças mas eu noto-as bem. Sinto que já não significo o mesmo para ti...talvez por ter traído a tua confiança ao dizer o que disse à P... Talvez até tenhas razão para já não me veres como antes mas deixa-me triste na mesma. Mesmo pensando que talvez mereça isso, dói. Dói muito!
Continuas e sempre continuarás a significar o mesmo para mim. Alguém com quem gosto de falar, rir e até chorar. Alguém com quem partilho tudo...sem ter sequer coragem de esconder seja o que for. Alguém que sabe tudo sobre mim e que sei que me conhece na perfeição. Alguém que conheço e que sei quando não está bem simplesmente pelo olhar.
Embora te sinta distante...diferente...continuo a ver-te sempre da mesma forma. Continuo e continuarei sempre a ver-te como o meu melhor amigo!
AMO-TE AGORA E SEMPRE BEST!!!
Estarás sempre presente mesmo estando longe de mim...estarás sempre no meu coração <3
Andy


E ele ainda continua a ser o meu melhor amigo...E sempre o será, porque é impossível algum dia esquecer-me dele e de tudo o que passámos. Sejam bons ou maus momentos, tudo ficará para sempre guardado na minha memória e no meu coração.
E agora vou enviar um e-mail para ele também, com o texto e dizer-lhe para o ler com atenção, ao som da mesma música que está aqui no blog, neste momento... (Chris Medina - What Are Words)

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Forever

Vou estar sempre aqui, embora não me vejas...não me sintas...e não te importes.

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Será...?

Será que sou a única aqui a precisar de ir sair assim a noite toda e fazer loucuras?

domingo, 17 de fevereiro de 2013

To do or not to do, that's the question!


Ora vejam a minha situação:
Na faculdade tenho uma cadeira que se chama Ciências Físicas e Naturais e no semestre que passou era a "parte" III (Ciências Físicas e Naturais III). Ora na I e na II eu acabei com 16 ou 17 valores, não tenho aqui os dados agora... Mas neste último semestre o professor foi outro e acabei a III só com 14...
Queria levantar a nota, mas, como tive positiva, para ir a exame tenho que pagar quase 40€.
Entretanto há outra cadeira (Expressão e Jogo) que acabei com 16, mas este professor disse que quem quisesse ir a exame era só aparecer na faculdade e fazer e pronto. Não se diz nada a ninguém, ele faz como sendo um teste normal e não se paga (ele faz sempre os exames assim...)
O que é que eu pensei: vou ao exame de Expressão e Jogo para tentar levantar a nota e assim já equilibra a média com a nota de Ciências Físicas e Naturais III.
Acham que faço bem?

PS: e alguém que me envie bastante vontade de estudar porque tenho estado com uma dor de cabeça desde  manhã e que teima em não passar!




PS2: O post "Novo blog...", que acabou de ser publicado, não é de agora... É mesmo de dia 11 de fevereiro, mas ficou-me nas mensagens e não aparecia publicado no blog não sei porquê :S E eu só reparei agora e publiquei... É sobre este mesmo blog... É este que é o novo

Liebster Award


Vamos lá ao Liebster Award, que me foi passado pela A :-). Obrigada :D

Então as regras são:
1 - Lista de 11 factos sobre nós mesmos
2 - Responder a 11 perguntas que nos foram atribuídas pela pessoa que nos passou o desafio
3 - Nomear bloggers com até 200 seguidores, colocando neste post o link do blog deles e avisando-os do desafio
4 - Apresentar 11 perguntas para os bloggers nomeados responderem


11 factos sobre mim:
1 - Quero ser educadora de infância / professora do 1.º ciclo

2 - Estou no 3.º e último ano da licenciatura em Educação Básica *.*

3 - Adoro ler! E adoro quando são aqueles livros que me prendem de tal maneira que os leio em uma semana

4 - Detesto quando não percebo alguma coisa ou porque outra pessoa não sabe explicar ou porque parece que estou bloqueada -.-'

5 - Adoro ter boas notas! :D Fico tão contente

6 - Gosto de matemática! (acabei com 19 valores a uma cadeira de matemática, neste semestre e no anterior, na faculdade. Yeah! :P)

7 - Gosto muito de cantar, embora não saiba controlar muito bem a minha voz e "adapta-la" a cada música... Por isso adorava ter aulas de canto

8 - Adorava aprender a tocar guitarra... E depois tocar e cantar :P

9 - Ando a ver 7 séries ao mesmo tempo: Pretty Little Liars, Americar Horror Story (está parada agora :S), Brauty and the Beast, Glee, The Vampire Diaries, Once Upon a Time e Skins (que já tinha visto 5 temporadas e agora estou a ver a 6.ª, porque, na altura em que comecei a ver a série, a 6.ª temporada não estava na net, pelo menos no site em que eu via...)

10 - Gostava de ter uma divisão cá em casa que fosse tipo escritório e biblioteca, com estantes cheias de livros (que tenho muitos mesmo) e uma mesa grande onde pudesse estudar e etc...

11 - Gostava de encontrar o amor da minha vida...a minha alma gémea :)


As 11 perguntas que a A :-) me deixou:
1 - Qual é o teu filme preferido?
R: Titanic! É aquele filme que já vi umas 20 vezes e não me canso

2 - O que preferes: doce ou picante?
R: Doce, claro! :P

3 - Qual a tua banda preferida?
R: Não tenho assim só uma banda preferida...gosto de ouvir várias músicas e várias bandas...e às vezes gosto muito de uma música de uma banda ou cantor(a) e não gosto de mais nenhuma música deles...

4 - Qual é o teu livro preferido?
R: É muito difícil escolher porque já li tantos livros tão diferentes uns dos outros... Mas posso dizer que agora estou a ler o "Perseguida" da saga "Casa da Noite" e adorei todos os livros da saga até agora. E ainda me faltam ler muitos porque a saga é enorme!

5 - O que mais gostas de fazer em dias chuvosos?
R: Quando não tenho que estudar, gosto de ver filmes ou episódios das minhas séries

6 - Verão ou Inverno?
R: A estação que gosto mais é o Outono, por isso destas duas escolho o Inverno, que será a mais parecida

7 - Cidade ou Campo?
R: Moro na cidade mas adoro a paz e o sossego do campo

8 - Já te desiludiram muito?
R: Não muito... só um bocadinho

9 - O que fazias para mudar o mundo?
R: Tentava fazer com os governantes percebessem que o correto a fazer não é o que eles fazem. Mas não sei como o faria. E há que acabar com a fome e a desgraça que há por esse mundo fora...

10 - O que mais gostas em ti?
R: Os meus olhos e os meus lábios xD E o facto de ser divertida e fazer os outros rir... adoro!

11 - Que música ouves quando estás triste?
R: Vásias...daquelas tristes...


Bloggers que nomeio:
1 - Moníssimas
2 - Nonô Torres
3 - CláudiaD
4 - Cate M.
5 - Wendy
6 - Agostinho Barros


As 11 perguntas que deixo para os bloggers nomeados:
1 - Qual o teu país ou cidade de sonho para visitar ou morar?
2 - Qual foi o filme que mais te marcou até hoje?
3 - Qual é o teu livro favorito?
4 - Diz uma frase com a qual te identifique ou que achas que te descreve na perfeição.
5 - Qual é o teu maior medo?
6 - Se pudesses, o que mudavas na tua vida agora mesmo?
7 - Qual é o teu maior sonho?
8 - O que farias se estivesses apaixonado(a) e não soubesses se eras ou não correspondido(a)?
9 - Qual é a música que mais tens ouvido nos últimos tempos?
10 - Se te oferecessem dinheiro para namorar/casar com alguém que ainda não conhecesses o que farias?
11 - Sentes-te uma pessoa realizada e feliz?


sábado, 16 de fevereiro de 2013

Crazy...

Yes, you're crazy. But I'll tell you a secret: the best people are like that!

Alice in Wonderland


sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Não entendo

Porque é que as pessoas se reaproximam quando já estamos muito bem sem elas?!
Juro que não entendo!

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Uma pausa para pensar...


Por vezes, quando paramos a nossa correria diária para olhar-mos em volta e pensarmos sobre nós próprios, chegamos à conclusão de que não temos ninguém em quem confiar verdadeiramente os mais profundos segredos que nos enchem a alma… É nessas alturas que pensamos que a culpa de estarmos tão sós é inteira e exclusivamente nossa.
Passa-nos então pela mente que, se mudarmos, se nos tornarmos melhores, ou simplesmente diferentes, tudo irá melhorar, novas pessoas irão aparecer e preencher o vazio que sentimos no peito.
Mas, quando de repente regressamos à nossa vida, ao nosso pequeno grande mundo, apercebemo-nos de que há coisas que não podemos mudar. Podemos tentar evitar algumas das nossas reprováveis atitudes, alguns dos nossos maus comportamentos… Mas há realmente pequenas coisas que não podemos de forma alguma tentar mudar, porque são elas que fazem de nós o que somos e quem somos.
Depois percebemos também que talvez haja alguém que nos aceita tal e qual como somos. Alguém que aceita os nossos defeitos e as nossas qualidades e que, para que isso acontecesse, não tivemos que mudar absolutamente nada em nós. Essa pessoa (ou pessoas) nem sempre está disponível para nós, e talvez nem tenha obrigação de o estar… Mas, ainda assim, é alguém especial, de quem precisamos, que nos faz sentir melhor quando estamos em baixo, que nos dá a mão e nos puxa para cima, sem nos deixar cair… Alguém que tem aquele pequeno gesto no momento certo, que nos faz sorrir e a quem gostamos de ver o sorriso nos lábios, que nos faz ter vontade de cantar, rir, dançar, sonhar… Que nos faz esquecer tudo o que nos rodeia, que é nosso cúmplice, que faz com que tudo pareça perfeito na nossa vida cheia de imperfeições, que nos dissipa as dúvidas, ajudando-nos a encontrar as respostas e as soluções, que compreende os nossos medos e não nos julga pela existência deles.
Esse alguém é como um anjo que cuida de nós, nos protege mesmo quando tentamos mostrar ao mundo que somos muito fortes, nos suporta naqueles momentos em que nem nós próprios nos suportamos, nos abraça mesmo sem lhe pedirmos…
Mas… e se essa pessoa não existe? Como é que é suposto sentirmo-nos? Como é que é suposto agirmos?
Então, abrimos os olhos e acordamos… E a solidão volta… Tudo volta a ser como era antes…

Valentine's Day


Feliz dia dos namorados! Para quem os tem...

E quem não os tem, siga a festa! =P


quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Abraço



Há momentos na vida em que sentimos tanto a falta de alguém que o que mais queremos é tirar essa pessoa dos nossos sonhos e abraçá-la...

Clarice Lispector

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Silêncios...

Há momentos em que estamos sós... Apenas connosco...
Em alguns desses momentos, estamos sós porque assim o desejamos. Porque isso nos faz sentir bem. Permanecemos sós porque precisamos de pensar em algo ou simplesmente de não pensar em nada.
Mas há também momentos em que estar só nos dói... Dói muito! Precisávamos que alguém ali estivesse. Alguém que nos ouvisse, em silêncio, nos abraçasse e nos passasse a mão na cabeça depois. Alguém que nos fizesse ver e perceber o lado bom de tudo o que nos acontece... Uma vez que tudo acontece por um motivo. Alguém que nos ajudasse a erguer-nos, quer a queda tenha sido violenta ou quase impercetível. E, nesses momentos, o facto de estarmos sós dói mais do que a própria queda...
Chegamos assim a, pelo menos, dois tipos de silêncio... O silêncio agradável e bom de ouvir, quando o cansaço se assola sobre nós. Este é o silêncio a que habitualmente chamamos de paz.
E o outro, o silêncio escuro e frio, que nos faz sentir pequeninos, invisíveis, inseguros, vulneráveis... Aquele silêncio a que, normalmente, chamamos solidão.
Embora diferentes, não deixam ambos de ser silêncios... Não deixam ambos de ser a ausência de algo ou de alguém perto de nós.
E não me digam que, em alguns daqueles momentos em que estamos sós porque assim queremos estar, não iria saber-nos bem alguém para abraçar e com quem partilhar aquela paz...

Novo blog...

Então deixem-me lá explicar-vos...
Eu tinha outro blog no qual comecei a escrever em 2007. Mas depois comecei a publicar uma data de coisas que já me estavam a cansar... E fui deixando de escrever.
Agora decidi transferir o conteúdo que queria para este mesmo blog (Momentos e Desabafos), acabadinho de criar, e vou recomeçar a escrever :)
Espero que gostem...
Kiss***