segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Silêncios...

Há momentos em que estamos sós... Apenas connosco...
Em alguns desses momentos, estamos sós porque assim o desejamos. Porque isso nos faz sentir bem. Permanecemos sós porque precisamos de pensar em algo ou simplesmente de não pensar em nada.
Mas há também momentos em que estar só nos dói... Dói muito! Precisávamos que alguém ali estivesse. Alguém que nos ouvisse, em silêncio, nos abraçasse e nos passasse a mão na cabeça depois. Alguém que nos fizesse ver e perceber o lado bom de tudo o que nos acontece... Uma vez que tudo acontece por um motivo. Alguém que nos ajudasse a erguer-nos, quer a queda tenha sido violenta ou quase impercetível. E, nesses momentos, o facto de estarmos sós dói mais do que a própria queda...
Chegamos assim a, pelo menos, dois tipos de silêncio... O silêncio agradável e bom de ouvir, quando o cansaço se assola sobre nós. Este é o silêncio a que habitualmente chamamos de paz.
E o outro, o silêncio escuro e frio, que nos faz sentir pequeninos, invisíveis, inseguros, vulneráveis... Aquele silêncio a que, normalmente, chamamos solidão.
Embora diferentes, não deixam ambos de ser silêncios... Não deixam ambos de ser a ausência de algo ou de alguém perto de nós.
E não me digam que, em alguns daqueles momentos em que estamos sós porque assim queremos estar, não iria saber-nos bem alguém para abraçar e com quem partilhar aquela paz...

24 comentários:

  1. Olá! Obrigada por teres passado no meu. Já estou a seguir. Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Tem também aquele silencio produzido pela saudade, pelas lembranças.. é um silencio dolorido, ás vezes grita ao nossos ouvidos.

    Um beijo :*

    ResponderEliminar
  3. lindo texto, amei, senti bastante emoção.


    http://brendovieira.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  4. Obrigada pelo teu comentário :) também te vou seguir* adorei o post :)

    ResponderEliminar
  5. gostei imenso do texto, e concordo.
    r: obrigada (:

    ResponderEliminar
  6. Adorei o texto! Muito bom!

    Adorei seu blog e já estou te seguindo!

    Beijos,
    http://umagarotaeseujeans.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  7. Por vezes é nestes momentos a sós que descobrimos as respostas para o que antes não víamos.
    É com estes momentos que começamos a lutar, a amar, a ver da nossa forma e isso é o ponto de partida para uma história verdadeira.
    Gostei daqui passar e irei voltar.

    Um Beijo :)

    ResponderEliminar
  8. também adorei o teu blog, e que bem que escreves! adorei os teus textos!

    ResponderEliminar
  9. "Mas há também momentos em que estar só nos dói... Dói muito! Precisávamos que alguém ali estivesse. Alguém que nos ouvisse, em silêncio, e nos abraçasse e nos passasse a mão na cabeça depois. Alguém que nos fizesse ver e perceber o lado bom de tudo o que nos acontece... Um vez que tudo acontece por um motivo. Alguém que nos ajudasse a erguer-nos, quer a queda tenha sido violenta ou quase impercetível. E, nesses momentos, o facto de estarmos sós dói mais do que a própria queda..."

    "E não me digam que, em alguns daqueles momentos em que estamos sós porque assim queremos estar, não iria saber-nos bem alguém para abraçar e com quem partilhar aquela paz..."

    Juntando isto.. E quando mergulhamos numa solidão insuportável .. e quando nos erguermos damos de caras com o vazio deixado por aquela pessoa que queríamos abraçar nesses momentos de paz? Como não cair de novo? Como não sentir um vazio aglutinador
    ? =/
    Já sentiste.. não a solidão vulgar.. mas a dor que provém da ausência da única pessoa capaz de conferir sentido à tua paz?

    (ps:adoro a música)
    bj*

    ResponderEliminar
  10. R: também gostei muito do teu blog :) vou seguir *

    ResponderEliminar
  11. concordo , gostei do post bem como do blog *-*

    ResponderEliminar
  12. Ia dizer. infelizmente já. Mas tenho de reformular: FELIZMENTE já. Fez-me perceber, espero q ainda a tempo, o quão importante essa pessoa foi para mim e o quão importante se poderá vir a tornar, se eu fizer por isso...
    Suponho q as vezes e necessário sentir o vazio, a ausência, para nos decidirmos a lutar pelo amor e para merecermos recebe-lo.
    *

    ResponderEliminar
  13. Oki :) Quando quiseres... Tens de vir cá a cima um dia destes! :)

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  14. Adorei o texto, mas sem duvida que a ultima frase me marcou mesmo muito :)

    ResponderEliminar